Feridos pelo amor

feridos pelo amor

O amor que não pede licença para invadir a nossa alma é o seio da nossa existência.

A poesia bruta de nossos olhos é o que nos torna vulneráveis a danos.

Humanos, tolos, já enterramos os nossos crânios.

 

Já fomos crucificados por amor e traídos por um beijo.

Convivemos cometendo os mesmos erros sem nenhum receio.

Humanos, tolos, já renasceu a esperança como o nascer do dia.

 

Os ferimentos de nossos longos dias de aprendizado não cicatrizaram.

Já que ainda vivemos entre gotas de sangue e lágrimas.

Humanos, tolos, ainda temos sob nossas cabeças coroas de espinhos.

 

Vejo em nossas mãos a escória, o clamor por amor.

O renascimento através do perdão e o grande enigma da redenção.

Humanos, tolos, os pregos que perfuraram mãos corroeram-se com o tempo.

 

Humanos, tolos ou não, somos todos uns bandos de loucos.

Agarrados por aquilo que é mais sagrado.

Coração seja ele forte ou não, seguimos-te sem questionar a razão.

 

Humanos, tolos ou não, somos uma obra imperfeita.

Amaldiçoados, abençoados pelo poder que existe em nosso olhar.

Pois, acreditamos que ainda há de cicatrizar os nossos ferimentos.

 

E seja isto agora ou com o passar do tempo.

Já que no final, apenas viveremos por aquilo que acreditamos.

Tolos ou não, morreremos por amor.

 

2 comentários sobre “Feridos pelo amor

Vamos lá, deixe um comentário ; )

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s