Vou abrir a porta

2017…

Olhei para a folha em branco. Continuei a olhá-la por mais alguns segundos… Finalmente, consegui descrever tudo aquilo que havia guardado por tanto tempo dentro de mim. A inquestionável pergunta: Por que eu existo? Por quê?
Claro! A resposta eu não possuo. Talvez, eu nunca venha possuí-la. Mas… Agora, nada importa. Hoje estou calmo, não precisei rasgar meus rascunhos, nem bati o pé no meio fio da calçada, enquanto tentava com a ajuda da gravidade erguer o próprio corpo.

Não precisei sair correndo de encontro ao lugar de destino marcado. Resolvi hoje não pensar que todos os dias são iguais, nem fiz questão de ter que fazer o mesmo trabalho, alugar a mesma droga de rotina – Tive apenas a intuição de ir em frente.

E, isto já foi o bastante. Minha única arma, senão a última. E, foi necessário me levantar e abrir a porta sem me importar de olhar para trás.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s