13.09.2016

Um conto por mês. Descrevo algo que já passou faz um bom tempo. O passado reprocessado ao futuro, vejo que é algo que possa ser em algum momento da vida dito ao vivo. Cores… Tento registrar algumas fotografias da cidade e até uma boa “selfie”. Bem, acho que hoje irá rolar algo. Mas estou falando isto no passado ou no futuro? Hoje que foi ontem ou anteontem, parei. Neste momento, não vou deixar as coisas se perderem, não irei complicar mais a vida – Descomplicar é o lema, a batida perfeita.

Café e jornal… Faz um bom tempo que não vejo esses itens sobre a mesa. Saudade da minha casa, uma só minha. Cansei de ser andarilho, viver sem um destino. Morar em pensões, viver com o limitado espaço. Esta saudade de que tanto falo é algo inexplicável para as palavras, pode apenas ser sentido, agonizado – talvez, possa ser comparado às tardes tristes de domingo.

Domingo… Onze de Setembro de Dois mil e Dezesseis.

Escrevo o passado no futuro.

Vamos lá, deixe um comentário ; )

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s