Passado o tempo

passadotempo

 

A cadeira de balanço brincando contra o vento

A roseira e suas belas flores

Os espinhos e olhar tenaz.

 

As crianças que corriam de um lado ao outro

Os heróis morreram antes dos doze

As nossas brincadeiras se transformaram em lembranças.

 

Crescemos rápidos demais ou o tempo foi injusto?

Todos nós já desejamos ter dezoito anos.

Hoje vivemos e morreremos como criança.

 

Somos cercados de dúvidas, medos.

Frustrações de tanto conhecer o “não”.

Guardamos os nossos sorrisos e escondemos nossas lágrimas.

 

Iremos nos tornar velhos teimosos

Brigaremos com os nossos filhos e netos.

Fugiremos de nossos asilos antes do nascer do sol.

 

Antes de reconhecer a impiedade do tempo

As duras lições que já vivemos.

A solidão e a saudade de nossos corações.

Vamos lá, deixe um comentário ; )

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s