Coquetel Molotov

 

A empregada. Mulher. Mãe. Senhora. Rainha do lar.

A lágrima cai. O marido não escuta. Um filho é o surdo filho da puta.

Os conflitos são sociais e morais. O perdão retranca.

A fé nada em esperança.

Anda.

O telefone toca. O celular é a grande arma tecnológica. O tempo nem sempre registra.

Hoje sobra um pouco de ira ao escritor descrever a própria família.

Marginal literário. Playboy de gravata e óculos escuro.

Quem é mais obscuro?

Corre.

Para todo nó um laço. Para toda causa um motivo. Escrever de forma clara aos leigos.

Desejar socorrer o necessitado. Anseio também ser o culpado.

O mal exemplo. A ovelha negra. O bastardo.

Escrevo tudo isto por um motivo.

Pare.

Recordamos os momentos felizes. Toda família carrega um drama.

Hoje preparamos a própria cama. Enterramos os nossos egos.

A vaidade é o nosso maior pecado.

Resta-nos compreender o significado.

Vamos lá, deixe um comentário ; )

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s