Por hoje sem respostas

O tiro saiu pela culatra. O mês de Abril tornou-se a internacional mentira social. Nacionalistas travam uma substancial guerra fria com direito a cuspe. Democráticos e estelionatários. Livros circulam de um lado ao outro, porém não veremos menções no Twitter. A educação e a cultura no nosso país sempre foram esmolas. Sobreviver das artes é … Continue lendo Por hoje sem respostas

Coquetel Molotov

  A empregada. Mulher. Mãe. Senhora. Rainha do lar. A lágrima cai. O marido não escuta. Um filho é o surdo filho da puta. Os conflitos são sociais e morais. O perdão retranca. A fé nada em esperança. Anda. O telefone toca. O celular é a grande arma tecnológica. O tempo nem sempre registra. Hoje … Continue lendo Coquetel Molotov

Talvez eu tenha encontrado algo tão meu

  Notas avulsas ou Gavetas vazias? Fragmentos Vazios, Contos Vazios ou Poemas Vazios? - todas estas categorias nasceram aqui, e certamente um dia morrerão. Confesso que a cada dia tento adaptar-me a construção de textos ou pensamentos curtos. Pois sei quanto vale o tempo de todos vocês que acompanham o "1984 Palavras". Escrever aqui vem … Continue lendo Talvez eu tenha encontrado algo tão meu