De Ponta Cabeça

Sou um amanhecer... Anoitecer. Repleto de fendas, caminho pela cidade sozinho. Vivo. Viver por viver.   Sou uma tarde de domingo... Consumido. Gasto. Corroído por dias. Opacos. Talvez... Amargos.   Sou o inexplicável. O egoísta barato. A vida seca de algum literário. Ódio e amor. O poder de escolha. Complexidade da espécie humana.   Sou … Continue lendo De Ponta Cabeça