A dor que não desejava sentir

adorquenaoprecisoDesperto pensativo, triste e inquieto.

Choro por remorso, choro por saudade.

Nunca chorei por chorar.

Guardo-me em boas lembranças.

E a saudade também me faz chorar.

Assim, sem menos eu esperar.

A dor é infalível.

Assim como as minhas longas promessas.

O meu sincero pedido de desculpas.

Palavras que se foram, retornaram sem pedir licença.

A poesia pode ser branda, encantadora.

Porém, a condenação é mortal e sagaz.

Vejo, sinto que nada poderá reparar o meu erro.

O medo foi embora, assim como eu ao dizer adeus sem olhar para trás.

Hoje, isso é triste.

Um último abraço, um carinho em meu rosto.

Um breve toque de mãos sobre o meu cabelo.

E uma palavra de amor que não foi capaz de evitar essa dor.

Tentei ser presente. Mas, poupei as desculpas para esse momento.

Calar-me. Jamais. Para algumas coisas na vida é tarde demais.

São tão inevitáveis como a morte de nossos entes queridos.

E não estou preparado, nunca estamos bem ao certo.

Para dizer que só restará boas recordações.

Ao ver um retrato ou ter uma última frase tatuada em nosso corações.

A dor que eu não desejava sentir veio sem aviso.

Enquanto ainda estava dormindo, enquanto não imaginava.

Que me sentiria tão incapaz ao ver teu corpo estava sendo velado.

Sem meu último abraço, sem meu mero agradecimento.

Sem falar que te amo, sem tempo para dizer que vou sentir saudades.

A dor que não desejava sentir veio quando eu pensei que iria fazer você sorrir.

Vamos lá, deixe um comentário ; )

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s