Um poema a Praça Mata dos Araújos

A praça da minha infância Corri, percorri e brinquei. Alimentei sonhos, construí pensamentos. Guardei segredos em suas raízes Amigos e aventuras Ao cruzar por você até mesmo na madrugada. Também perdi amigos ali E vi muitas pessoas se perderem Alguns pelas drogas e outros pelo álcool. Mas não vou deixar de recordar a infância O … Continue lendo Um poema a Praça Mata dos Araújos