A arte

jean-michael-basquiat-lee-jaffe-5

O meu corpo é a minha arte

A minha cor não me tornou covarde

Sou rabiscado pelos dramas

O contraste de uma sociedade

O olhar negro do preconceito

Não sou considerado como herdeiro

Nem muito menos a cor azul está em meu sangue.

 

Ao contrário já sou doutrinado a acreditar no contrário

No verso revolucionário

Resistente de revoluções étnicas

A sombra de um líder, o carvão em minhas mãos

Não se tornaram pólvoras de um revolver

Mas já deixei carimbada a tela da amargura.

 

O meu corpo nunca esteve manchado de sangue

Mas sim de arte e expressões

De cores num mundo de diversas cores

Em uma atmosfera que te preferem ver cercado de flores

Deitado entre elas

Um último beijo talvez em minha testa

Para não entender que só a arte é o que me resta.

 

Vamos lá, deixe um comentário ; )

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s