Um dia de chuva

Lá fora ainda chove

As pessoas não se comovem

Os olhares já estão distantes

Inclusive o meu quando olho para o horizonte.

 

Lá fora ainda chove

E as pessoas não querem mais andar na chuva

Os seus pontos de vista inverteram-se

Mas não ainda o meu.

 

Se lá fora ainda chove

Não temos mais segurança

Os nossos olhos buscam outros olhares

Inclusive eu quando ando olhando para o céu.

 

Se lá fora ainda chove

Recordo-me de brincar na chuva

O diamante era o meu olhar de criança

Lapidado para ver esperança.

 

Ainda chove

E já vi está água matar a sede de muita gente

Lavar os olhos de quem já esteve cego

Pela sujeira, ambição, egoísmo e ilusão.

 

Mas ainda chove

Para lavar a alma e pedir perdão

Aliviar as dores que já trouxeram a solidão

Já que só olhamos a nossa própria imagem em frente ao espelho.

 

Um dia de chuva

Para ver além do horizonte

Se encontrar em palavras simples

E deixar-me brincar com as nuvens para não contar histórias tristes.

 

Vamos lá, deixe um comentário ; )

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s