O velho sábio

Abriram-se as portas para o século vinte um, o futuro agora está prestes a enterrar o presente, a velocidade das informações, o mundo em conflitos de opiniões, o mundano mudado. As revoluções do passado que foram necessárias para se criar um presente, mas não este disse o velho sábio, que inconformado agora está jogado.

As suas palavras livremente são lançadas ao vento – o homem que estragou tudo, a tecnologia que revolucionou o mundo e as pessoas, o amor, a crença, o afeto, a fé, o sorriso, a originalidade, a ganância, o ódio, as classes sociais e valores primordiais.

Sentado com a cabeça baixa, permite escorrer sua lágrima e em seguida questiona-me com a voz tremula. “A onde está a vergonha?”, “Neste mundo não é permitido chorar?”, revela imediatamente que o homem esconde os seus sentimentos, a sua lágrima. Apontou olhando para o lado, uma linda mulher ao celular rindo sozinha diante aquela pequena tela e continuou, criaram-se as redes sociais e lá não vi ninguém chorando, já colocaram fotos para sensibilizar o coração, mas os olhos estão cobertos pela névoa da cegueira, e todas aquelas pessoas sorrindo virtualmente, comemorando, abraçando-se é a prova que devemos alimentar o sorriso e que o mundo precisa de amor, ou talvez, aquilo será a única lembrança que existirá quando seu mundo acabar.

Já que enterram a fé usando o acolhimento da vaidade, ninguém neste mundo quer ser velho como eu, reformularam-se os pensamentos e não vejo soluções para o egoísmo e a inveja, os dois lados da moeda – “Qual é o preço da verdade?”.

Apenas observo suas palavras, enquanto ele olhava o vento e me responde. “Você não sabe me responder por que ainda não olhou a sua volta”, então olhe e veja.

As verdades sendo enterradas, as mentiras abençoadas, as pessoas se afastando, e os que mantêm a verdade são desacreditadas. Eu, sou um exemplo de ser considerado como louco, mas estou preso internamente e isto me salva de ser novamente abandonado.

Veja que nada vai além de seus olhos, pois hoje não precisa procurar muito já que está no altar sendo aclamado. A ilusão e a podridão em que vive o seu mundo, é a grande vergonha que está escondida embaixo do tapete e ainda não encontraram a cura eminente, porém ainda temos a palavra oportunidade e esperança dentro de cada um de nós e que essas palavras ainda poderão mudar a nossa realidade.

De repente, calou-se e ficou tudo em silêncio passando um a olhar para o outro em frente ao espelho. Discretamente o velho sorriu e sussurrou: “Este sou eu filho, o velho sábio dentro de você”.

 

Vamos lá, deixe um comentário ; )

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s