Amor Crônico

Vejo-te na varanda. Mas você não percebe.

Da rua apenas observo-te e me apego.

Ao seu charme, aos seus traços e ao teu olhar mágico.

Seu sorriso cativa. Instiga em mim a alegria, o amor.

Então sinto.

Seu perfume, sua energia e queria sentir o seu calor.

Tocar em sua pele, sentir o seu cabelo castanho sob minha face e fazer parte de toda a sua vaidade.

Mas na verdade, tudo isso são lembranças. Pois estou preso no mundo dos loucos.

Perturbados e apaixonados por suas ilusões que chega a deixar alguns sem dormir.

A onde as pessoas andam inquietas de um lado para o outro com as suas roupas brancas, mas não são anjos.

E não me engano. Estou ciente que do outro lado dos muros os habitantes chamam este lugar de manicômio.

E esqueceram…

Esquecerão.

Que os lunáticos também amam, mas não podemos nos declarar aos lúcidos.

Pois o amor pode ser descrito como uma loucura crônica.

Irônico.

É eu pensar que você pode se apaixonar por mim quando olhar para baixo e me ver sentado preso a este banco e muros altos.

 

Vamos lá, deixe um comentário ; )

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s