458 Anos

O amor você esconde, não se entrega, não se rende A vida passa a ter várias histórias em suas avenidas, Viadutos, morros, vielas, travessas, becos e ruas. Com vários aromas, você seduz, encanta, engana Nos torna, escravos, colônias, descendentes, carentes Inocentes, fiéis, ignorantes, andarilhos. Pelas Praças, parques, esquinas, ruas sem saída, debaixo de pontes Encontramos … Continue lendo 458 Anos