As Portas

Não conseguiram viver sem você,

Sentiram, perceberam, tentaram ver em você a proteção,

Em sua completa estrutura alguma beleza encantava.

Mas ainda não se encontravam…

 

Definiram a capacidade de hierarquia em você,

Contudo, apenas existiu a permissão.

Sair, entrar, por favor, me liberta!

E apenas ouviram…

 

Lá existe a porta dos céus, a porta do inferno,

A porta daquilo, a porta disso, a porta…

E ao fundo gritaram:

 – Aqui é a porta da escravidão!

 

Mas, lá fora ninguém ouviu,

Ninguém se importou, chorou, ficou surpreso.

Não ouviram as lágrimas, não sentiram as dores,

Não viram as marcas das chicotadas…

 

Porque só viram, que atrás da porta…

Existiam outras portas privando a liberdade,

Sonhos, novos olhares…

A mágica de não existir mais portas.

 

 

Vamos lá, deixe um comentário ; )

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s